2018 JÁ-6: É falso, claro!, esse papo de “preferimos Lula candidato”

Publicada: 10/12/2017 - 8:33


O governador Geraldo Alckmin, agora presidente do PSDB e virtual candidato do partido à Presidência, expressou o desejo de vencer Lula nas urnas. Ao discursar, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, lembrou ter vencido o petista duas vezes no primeiro turno e também expressou o desejo de que seja batido nas urnas em vez de ser preso, por exemplo — coisa que poderá acontecer se for condenado em segunda instância. Nesse caso, não poderá se candidatar pela Lei da Ficha Limpa. O PT tenta recorrer a uma interpretação das instâncias recursais que me parece forçar a barra do direito. Veremos.

Vamos ser claros? Essa conversa de que tucanos — ou adversários do PT — preferem o ex-presidente como candidato a impedido de disputar eleição é conversa para boi dormir. É claro que ninguém vai, como diz a moçada, “pagar pau” para o poderoso chefão. Assim, faz parte da necessária valentia falar um “que venha Lula!”

De verdade, ainda não se inventou ser humano — ou melhor: ser vivo! — que prefira o mais difícil ao mais fácil quando tanto uma coisa como a outra garantem o acesso àquilo que se quer.

Com Lula na disputa, fica mais fácil ou mais difícil um tucano chegar à Presidência?

Resposta: mais difícil.

Será que tucanos querem mais é que Lula seja candidato só para que possam, como anunciam, derrotá-lo?

Resposta: NÃO!

Atenção! Notem que trato da condenação que o impediria de ser candidato, não a prisão.

Um Lula preso, isto sim, seria um cabo eleitoral mais poderoso do que um Lula solto.

 

Recomendado para você


Comentários