Bruno Araújo: “Programa do PSDB não me representa” e é injusto com o partido

Ministro também faz um convite a Tasso Jereissati: “Esperamos da presidência interina que se conduza dentro dos limites das decisões tomadas na legítima instância do partido, a Executiva Nacional”

Publicada: 18/08/2017 - 10:10


Bruno Araújo, jovem, liderança do partido: direção interina não ouviu ninguém

Também o ministro Bruno Araújo, das Cidades, deputado licenciado do PSDB (PE), reagiu com dureza ao programa do PSDB. Leia a nota:

A mudança na Executiva do PSDB ocorrida em maio deste ano tinha como objetivo levar o partido a uma transição consensual até a realização de novas convenções. O programa partidário exibido hoje [ontem] não se enquadra nesse espírito. Tampouco o programa é justo com a história do partido.

Após o impeachment da ex-presidente, o PSDB tomou uma série de decisões no sentido de repactuar a agenda de reformas necessárias e consertar os erros do governo anterior. Os parlamentares do PSDB têm votado em ideias em que acreditam. Por outro lado, o partido tem ajudado a tirar o Brasil da crise criando novos programas sociais ou recuperando ações que estavam paralisadas.

Seguimos um caminho de compromisso e recuperação do País. Por tudo isso, esperamos da presidência interina que se conduza dentro dos limites das decisões tomadas na legítima instância do partido, a Executiva Nacional.

O programa não me representa.

Bruno Araújo, deputado federal licenciado  (PSDB-PE)

Recomendado para você


Comentários