Temos progesterona na disputa de 2018. Manuela Pinto Viera D’Ávila, do PCdoB, prova isso!

Partido lançou a pré-candidatura da deputada estadual do RS. É claro que não é pra valer, o que não deixa de ser uma pena em termos platônicos — o tal mundo das ideias

Publicada: 06/11/2017 - 8:51


Manuela D’Ávila contempla o rosto de Stálin, o facínora. O comunismo evoluiu…

Pois é, né? Se depender do PCdoB, vem progesterona por aí…

Ciro Gomes (PDT), o macho alfa de Sobral, pré-candidato à Presidência, falou cedo demais. Ele anteviu que a disputa de 2018 seria uma tempestade de testosterona: ele próprio, Jair Bolsonaro… Imaginem se fosse para salvar a espécie! Ao dizê-lo, descartou o nome de Marina Silva (Rede). Não deixou claro se a zona de exclusão abrangia Alessandro Molon e Randolfe Rodrigues.

Marina protestou. Falou grosso, em sentido moral. Há, sim, lugar para a sua clorofila. Quem disse que não?

E, agora, vejam só!, quem vem oferecendo progesterona é o PCdoB, lançando a pré-candidatura da deputada estadual (RS) Manuela Pinto Vieira D’Ávila à Presidência.

Huuummm… Ela já perdeu duas vezes a disputa pela prefeitura de Porto Alegre. E concorreu a deputada estadual em 2014, depois de dois mandatos federais, porque sentiu que sua reeleição estava ameaçada.

Com a devida vênia, ainda que, em muitos aspectos, eu possa lamentar, é evidente que a coisa não é para valer. Se Lula vier a ser candidato, nem é preciso indagar onde estará o PCdoB. Mas acho que o partido marcha com o PT mesmo que outro seja o indicado.

Por ora, há uma diversidade literalmente substancial para 2018: testosterona, progesterona, clorofila, nióbio, grafeno… Quem sabe a gente venha ainda a ter massa cinzenta, né?

Já temos progesterona. Manuela Pinto Viera D’Ávila prova isso! Já imaginaram o PC do B como o mais belo rosto da disputa? Sem o bigodão do Stálin?

E tudo isso, gente, nos 100 anos da Revolução Russa! É muito simbolismo, né?

Recomendado para você


Comentários