O FATOR MOURÃO 2: General admite que titular lhe pediu para não falar demais. E o caso Onyx

Publicada: 06/12/2018 - 7:18


Mourão admitiu nesta quarta que Bolsonaro pediu a ele que fosse mais contido nas declarações: “É verdade, (ele pediu) só para não falar demais”. Indagado se, afinal de contas, fala demais ou não, respondeu: “Às vezes, falo”. Mas, como sempre, não se fez de rogado. Depois de um encontro com empresários em Minas, comentou a situação de Onyx Lorenzoni, futuro chefe da Casa Civil:
“Uma vez que seja comprovado que houve ilicitude, é óbvio que terá que se retirar do governo. Mas, por enquanto, é uma investigação, e ele prossegue com as tarefas dele. Nada mais do que isso’.

Ele se referia ao fato de que o ministro Edson Fachin, do STF, autorizou um procedimento prévio de investigação da atuação de Onyx. Ele é acusado por delatores da JBS de ter recebido R$ 200 mil do grupo pelo caixa dois: R$ 100 mil em 2012 e R$ 100 mil em 2014. O deputado admitiu essa segunda parcela, mas não a primeira.
Continua aqui

Recomendado para você