Até que enfim Cármen Lúcia dá um voto com o qual concordo! Fazia tempo!

Ministra desmoraliza argumentação de Fachin, segundo a qual o procurador-geral da República seria infenso à ação do STF

Publicada: 13/09/2017 - 16:36


Eita! Fazia tempo que Cármen Lúcia não dava um voto com o qual eu concordava, não é mesmo?

Sim, ela negou a suspeição de Rodrigo Janot. Conforme se esperava.

Mas desmoralizou a argumentação de Edson Fachin, segundo a qual o procurador-geral não está sujeito à jurisdição do Supremo. E como Fachin o fez? Argumentando que o pedido era descabido porque o titular da PGR seria infenso a uma ação dessa natureza.

A lamentar: apenas três ministros lembraram que ninguém está acima das leis, nem o sr. procurador: Ricardo Lewandowski, Rosa Weber e Cármen Lúcia. Os demais, infelizmente, acompanharam o relator sem chamar a atenção para isso. Ainda volto ao tema.

Recomendado para você


Comentários