PF não vê ação ilegal de Aécio e pede fim do caso Furnas. Até Lula e Dirceu em favor do tucano?

Inquérito tinha sido aberto com base apenas na delação de Delcídio Amaral.; vejam aí um dos males das homologações apressadas

Publicada: 10/08/2017 - 0:51


A Polícia Federal concluiu um dos oito (!!!) inquéritos em que o senador Aécio Neves (MG), presidente afastado do PSDB, é investigado e não encontrou indício nenhum de crime. Pois é… Quanto isso custou e tem custado, também moralmente, a um político, que tem a reputação como um de seus principais ativos? Já volto a esse ponto. Antes, algumas considerações.

Ah, não! Os meus leitores sabem que jamais me comporto como juiz do teclado. Não saio por aí expedindo sentenças de condenação e absolvição. Tomo muito cuidado com as acusações na área criminal porque isso é coisa séria. Um erro, uma decisão tomada com base no alarido, um escorregão no populismo judicial, e vidas podem ser destruídas. A depender da irresponsabilidade, pode-se levar um país aos escombros. Como? Destruindo suas elites políticas.

E ajo assim com gregos e troianos, com guelfos e gibelinos, com o Coiote e o Papa-Léguas. Sou, sim, muito duro é na investigação das ideias. Acho que o PT foi, é e continuará a ser, por muito tempo, um dos principais fatores de atraso do país. Quando escrevo “PT”, não me refiro apenas à sigla, mas à cultura que ela engendrou, que mistura estatismo nas aspirações públicas, ressentimento na esfera privada e ignorância militante em qualquer área. Mas ninguém me verá aqui a anunciar: “Lula vai ser preso amanhã…” Há regras para prender as pessoas. Vale para as que admiro, para as que repudio e para as que nem cheiram nem fedem.

E procuro ter método para ver o mundo. Narrativas singulares não podem deitar sua sombra sobre o conjunto. Então Lula ficou oito anos no poder e responde a cinco inquéritos derivados da Lava-Jato? Pois é! Nos 13 anos de petismo, Aécio integrou a oposição. E é investigado em… oito inquéritos? Cinco deles estão relacionados às delações de diretores da Odebrecht, e dois, às de Joesley Batista e sua turma. Sim, é fácil encontrar neles os absurdos. Um mesmo caso, por exemplo, está fatiado em duas investigações sem que se tenha uma remota ideia sobre as razões. A única plausível é ter um inquérito a mais. Não vou me ater a esses casos agora. Lembro, no entanto, que Janot já pediu a prisão do senador duas vezes escancarando razões do mais puro arbítrio.

Cliquem aqui para ler a íntegra.

PF e o Caso Furnas
O oitavo inquérito é um dos mais ruidosos e investiga se Aécio interveio para manter Dimas Toledo no comando de Furnas, uma estatal de energia federal, que fica em Minas. E com que objetivo? Ora, receber propina derivada de contratos. Em 2015, o próprio Janot já havia pedido o arquivamento de investigação contra Aécio porque não se encontrara nenhuma evidência de irregularidade. O procedimento tinha sido aberto porque, em sua delação, o doleiro Alberto Youssef afirmara ter ouvido do ex-deputado José Janene (PP), que morreu em 2010, que o mineiro seria beneficiário de negócios irregulares da estatal. Eis que a coisa reencruou porque, em sua delação, a cada dia mais polêmica, Delcídio Amaral afirmou ter ouvido a mesma acusação, mas saída da boca de Lula.

Pois é. O delegado da PF Alex Lévi Bersan de Rezende, lotado no GINQ (Grupo de Inquéritos do STF), vinculado à Diretoria de Combate ao Crime Organizado da direção geral da PF, em Brasília, é claríssimo:
Cumpre dizer que não [foi] possível atestar que Aécio Neves realizou as ndutas criminosas que lhe são imputadas, recebendo propina oriunda de contratos de Furnas, em virtude da influência que poderia ter exercido sobre Dimas Fabiano Toledo”.

Mais: três chefões do PT — e Furnas, reitere-se, é federal — não endossaram a acusação de Delcídio: um deles é ninguém menos do que um certo Luiz Inácio Lula da Silva. Disse à PF jamais ter feito aquela declaração em conversa com o ex-senador petista. José Dirceu, chefe da Casa Civil quando Dimas foi mantido no cargo, negou o arranjo, fazendo o mesmo Silvio Pereira, então secretário-geral do PT.

O que fará a PGR?
Bem, a PGR pode se dar por satisfeita com as conclusões a que chegou a PF e pedir o arquivamento do inquérito. Mas também pode solicitar novas investigações. O que será? Não tenho nenhuma razão para pôr em dúvida a parcialidade de Janot em relação ao tucano. Já concedeu entrevistas em que isso fica evidente. Tomara que ela me surpreenda.

Leiam trechos da conclusão do delegado, com fragmentos dos depoimentos de Lula e de José Dirceu.


.

Recomendado para você


Comentários