ABORTO 2: O STF se torna um verdadeiro circo pró-aborto; resposta de Rosa a Malta é inepta. A menos que se rasgue a Constituição

Publicada: 07/08/2018 - 5:12


O senador Magno Malta (PR-ES) foi um dos ouvidos nas audiências públicas sobre o aborto. Minha simpatia por ele anda bem abaixo de zero, nessa sua fase de garoto-propaganda do bolsonarismo, mas ele disse a coisa certa nesta segunda, ao acusar o STF de estar, já pelo simples debate, tomando para si uma tarefa que é do Legislativo. Rosa Weber, relatora do caso, que promove as audiências, deu uma resposta inepta, mas aplaudida pela imprensa, majoritariamente favorável à tese: o tribunal estaria cumprindo a sua função já que lhe cabe, segundo o Artigo 102 da Carta, apreciar a Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental. É verdade! Cabe, sim! A questão é saber se uma ADPF poderia estar cuidando do aborto. O tribunal não deveria nem mesmo ter conhecido do recurso, como se diz. Ou tudo aquilo que está em lei anterior à Constituição será questionado por meio de ADPF.

A verdade é que o Supremo foi transformado num verdadeiro circo do proselitismo pró-aborto. Das 50 entidades convidadas a se manifestar, 32 eram favoráveis à causa, 16 contra, e duas foram tidas como neutras. Não podemos jamais nos esquecer do que a esquerda entende por “democracia e igualdade”. É o lobby pró-aborto que dá as cartas. E quem está no comando é Barroso, um fanático da causa, que, por sua vez, comanda Rosa.

Recomendado para você