TENTAÇÃO TOTALITÁRIA 1: Este governo precisa menos de João e mais de Paulo. Será cítara ou flauta? E o caso da Receita Federal

Publicada: 12/02/2019 - 8:40


Figuras desse governo, a começar do presidente, parecem fascinados por “João, 8:32” — “Conhecerei a verdade, e ela vos libertará” — e pouco apegados a Paulo, mas deveriam prestar mais atenção a Coríntios, 14:7: “Se o som da flauta não se distingue do som da cítara, como saber se o que se toca é flauta ou cítara”. São Paulo (imagem) será quase sempre o melhor conselheiro. Fiz uma pequena mudança nas traduções disponíveis em benefício da clareza. Ou por outra: é preciso dizer qual é o rumo. O governo não quer o Estado Policial nem submeter os Poderes da República ao ditame transitório do grupo que está no poder — como, diga-se, tentou fazer o petismo? Se não quer, então tem de tocar cítara — ou flauta, se for do seu agrado. Não pode é fazer as duas coisas. O episódio que envolveu o ministro Gilmar Mendes, que era alvo de uma investigação informal da Receita Federal que, ainda que pertinente, naqueles termos, nem era de sua alçada, é coisa grave. Ao ato discricionário, somou-se o vazamento com ânimo puramente difamatório. O governo não quer isso? Então tem de agir. Já chego lá.
Continuo aqui